domingo, 28 de fevereiro de 2010

Só as crianças tem medo do escuro?

                                             
São nove horas da noite, já é hora de dormir, a pequena Júlia está sentada no sofá com os olhos arregalados, já imaginando a madrugada escura.
Sua mãe a coloca na cama, conta uma história e se vai, antes que todas as luzes fossem apagadas Júlia grita pedindo que deixe a luz do corredor acesa, a mãe atende ao pedido da filha e vai dormir.
Às seis horas da manhã Júlia acorda e nota que a luz do corredor está apagada, porém ninguém ainda havia acordado logo ela pensa que os monstros que a assustava todos os dias estava de volta e apagou as luzes do corredor enquanto ela dormia; então ela corre para o quarto da mãe e se enfia dentro dos edredons.
A mãe dela acorda assustada e quando olha para o relógio ver que está atrasada,ela se levanta,arruma Júlia, toma o café da manhã e vai para o trabalho, parando antes para deixar Júlia na escola.
À noite como de costume, a mãe coloca Júlia para dormir e deixa as luzes do corredor acesa, porém Júlia não dorme com medo dos monstros aparecerem, às três da manhã Júlia ver uma sombra e em seguida fica tudo escuro, Júlia grita que ha um monstro na casa, a mãe dela, imediatamente acende as luzes e entra no quarto da filha perguntando o que houve; Júlia conta tudo, e a mãe explica que não era um monstro e sim ela apagando as luzes.
********************************************************************
Júlia já é uma mulher, agora ela tem trinta anos, e continua a ter medo do escuro, mas não o mesmo tipo de escuro de quando ela era criança, agora é diferente, ela tem medo de fazer as coisas sem ter certeza do que vai acontecer, tem medo de fazer as coisas no escuro.
Se conhecer uma pessoa ela tem medo por não saber direito dela, se vai fazer algum investimento ela tem medo também, tudo o que Júlia faz na sua vida pessoal tem que ser as claras, nada pode ser feito no escuro, sem que ela saiba o que vai acontecer.


"E então o que acham, só
as crianças tem medo do escuro?
Ou os adultos também têm?
São medos diferentes, mas todos têm,
independente de sermos crianças ou adultos."

sábado, 27 de fevereiro de 2010

O assunto é sério,é plágio

"Oi queridos leitores,o post de hoje era pra ser
diferente,mas como estou vendo muito se falar
de plágio,e tem um blog muito querido,que vai
fechar porque estão fazendo cópias das obras
dela,eu vou falar sobre o plágio e quero a
opinião de vocês,eu fico triste com isso"

 Basicamente o plágio é quando uma pessoa assina,apresenta,faz uma copia de uma coisa e não coloca os devidos créditos,se auto nomeia o dono,sem ser.
Para quem não sabe plágio é crime,além de não ser nada legal da parte de quem o comete.
Pense bem,você passa meses escrevendo um texto,faz tudo com muito carinho,ler e reler para não conter nenhum erro,tenta deixa no mínimo perfeito,de bom coração você vai lá e compartilha com outras pessoas,para que elas também possam desfrutar do texto,passa alguns dias e você fica sabendo que sua obra foi plagiada,como você se sentiria.
Eu me sentiria realmente muito triste,talvez perdesse até a vontade de escrever,além de não pedi autorização antes,ainda não coloca os créditos,deixando que todos acreditem que a obra é sua.
Você não vai só está tirando os direitos de uma pessoa,vai está tirando a coisa que ela mais gosta,que é escrever.
Você já foi vítima de plágio?
Eu nunca fui,mas fico triste por quem já foi,vamos todos nós juntar e dizer não ao plágio.
Ai vai uma dica que vi no blog papo delas,é o site quem me ama,aqui você pode saber se sua obra é vítima de plágio.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Gabriela não quer pedi perdão



Gabriela se sentia segura no seu velho quarto quando tudo parecia te ameaçar, ela vestia o seu blusão e ficava encolhida na sua cama, sempre funcionava, mas dessa vez não deu muito certo.
Ela tinha que fazer uma ligação que decidiria a sua vida, mas o telefone permanecia ao seu lado intocado, Gabriela não conseguia pedi perdão, não conseguia explicar a sua ausência no jantar que seu namorado havia planejado há dois meses.
Passaram-se trinta minutos e Gabriela não conseguia fazer nada, não era simples como parecia pegar o telefone e pedir perdão não bastaria, ela teria que explicar, mas contar os seus segredos era a parte, mas difícil.
Ela não gostava de mentir para o seu namorado, mas omitia algumas coisas, alguns segredos de família que jamais poderia ser revelado para ninguém, por isso discar os números e esperar que a ligação concluísse era tão complicado.
Sem muita certeza do que estava fazendo, Gabriela decidiu não ligar, decidiu esperar o tempo passar, ela não queria pedir perdão, porque ela não fez nada de errado só omitiu segredos que não pertenciam só a ela, mas a toda a família por longas gerações.


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Aprenda que Falar de Amor não é Amar



Quem ler o que vou escrever agora pode dizer que eu não tenho coração, mas eu tenho e aprendi a dar valor a ele, por que se machucamos nosso coração, pode demorar muito tempo para sarar.
Não... Eu não estou querendo agir como uma pessoa fria, sem amor, já amei tanto e vi que nem sempre devemos amar, nem sempre devemos gritar para todos ouvi "EU TE AMO".
O amor não é só de pai ou mãe, de namorado ou irmão, de amigo ou amiga, amar é um sentimento tão grande que podemos amar desde pequenos animais, até humanos que parecessem ser grandes racionais.
Às vezes acho que não somos tão racionais, como eu pude dizer que amava uma pessoa, que só estudei com ela um ano, como pude pensar que depois de três anos sem se falar direito poderia surgir uma grande amizade de repente do nada.
O que foram aqueles recados loucos no Orkut dela, e os inúmeros depoimentos dizendo o quanto eu gostava dela, o quanto ela era minha amiga e o quanto eu amava ter a amizade dela.
Será que fui tão irracional de não perceber que as lindas palavras de amizade dela eram falsas?
Que não havia amor de amiga nenhum ali, que ela só queria ficar ao meu lado para aprender a ser boazinha?
Nossa qual foi o meu erro, ser boazinha não é tão ruim, e boazinha talvez não seja a palavra certa, eu sempre consegui entender os outros, ser amiga, sempre fui eu mesma, e por isso consegui belas amizades.
Depois de um ano eu não guardo nenhum rancor, mas ainda fico com o coração partido, sem saber o porquê ela me odiava tanto, acho que usei a palavra certa.
Fingir gostar de alguém, e ser uma falsa por trás é muita crueldade.
Toda essa situação não foi tão ruim para mim, aprendi que falar de amor não é amar, que falar de amizade não é ser amigo, que são em atos que provamos tal amor ou uma grande amizade.
Aprendi agora quem são os amigos de verdade, e quem são os colegas, aprendi o verdadeiro significado de lobo em pele de cordeiro.

"Talvez eu tenha fugido do texto,
talvez deixei os sentimentos me levar,
sem prestar muita atenção no que eu escrevia,
mas fui sincera,e me sinto bem melhor agora,
por colocar para fora o que machucava meu coração."

Prêmio do bloínquês


Pessoal ganhei esse prêmio do bloínquês,quero fazer uma listinha com as fotos dos prêmios e selos que eu for ganhando,mas não sei que função usar(quem souber me conta por favor),já tentei o de imagem,mas só consigo colocar uma imagem,já vi em outros blogs,várias imagens alinhadas uma em baixo da outra.
Por enquanto ai está o prêmio,quando eu desobrir apago esse post e coloco no devido lugar.

P.S. Desculpa esses dias sem postar,acho que foram dois dias,mas tenho uma explicação,o computador deu problema,mas já está tudo resolvido,mas tarde vou postar algum texto legal.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Nunca tente ser quem você não é



Maria morava no interior da Bahia,apesar de ter uma família unida,amigas que eram como irmãs,notas ótimas na escola,nunca se contentou com o que tinha e se considerava infeliz.
Na verdade ela sempre quis ser como a sua prima Luísa.
Ela sempre quis ser popular como a prima,morar no Rio de Janeiro,e ter pais como os dela que tinha condições para dar tudo o que ela queria,para Maria a sua prima Luísa,que era feliz,pois tinha tudo o que uma garota sempre sonhou.
Já Luísa não reclamava da vida que levava,mas também nunca disse está feliz,ela ficava contente mesmo quando ia passar as férias no interior da Bahia com a prima Maria,ela dizia que sua prima tinha sorte de morar em um lugar como aquele.
Luísa e Maria saiam juntas todas as noites,junto com elas iam Joana e Clarice,amigas da Maria.
Na última noite de Luísa na cidade,ela conheceu um garoto chamado Gabriel,o sonho de toda garota era namorar o Gabriel.
Gabriel chamou ela para tomar um sorvete e ficou muito triste ao saber que Luísa iria embora,no outro dia as 14:00 horas,ele pediu o número dela e o msn,para eles se comunicarem,e prometeu leva-la na rodoviária.
Maria ficou morrendo de raiva da prima,começou a chorar no seu quarto,dizendo que a vida dela era horrível,que a prima dela sempre tinha tudo e ela nunca tinha nada.
Se eu pudesse ser ela eu seria_ pensou Maria,ainda chorando.
Se você quiser,eu te concedo esse desejo,mas você não vai poder voltar atrás_ uma voz vinda lá do céu falou.
Maria não pensou duas vezes,e aceito logo de primeira,ela pegou no sono e no outro dia quando acordou tudo estava trocado,sua prima agora morava lá,com os pais dela.
E Maria morava no Rio de Janeiro,e iria para casa as 14:00 horas,ao contrário do que ela pensou Gabriel não apareceu.
Chegando no Rio lá estava o seus pais,mas eles estavam discutindo,Maria ficou assustada,nunca tinha visto seus pais discutindo daquele jeito.
Na escola ela era muito popular,mas suas notas eram péssimas,e as professoras sugeriu que ela conversasse com alguém,por que aquilo era devido a problemas domésticos.
Maria voltou para casa triste,pensando em tudo que deixou para trás,ela quis muito voltar a ser como era,mas já era tarde demais,agora ela ia ter que viver infeliz,pois havia largado a verdadeira felicidade para trás.
   Moral da história            
Nunca tente ser quem você não é,
e nunca queira o que não é seu.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Selinho que ganhei

 

Oi queridos leitores e escritores também,ganhei esse selo da Marcella Giroldo,e estou muito feliz,obrigado a ela e a todos que comentam aqui,e fazem esse blog acontecer.
E como todo selo,vamos as regras:
Escrever sete coisas interessantes sobre mim
Quero ser escritora,estou em duvida sobre que profissão seguir,as vezes gosto do estilo rock e outros romântica,já tive uns 4 blog que excluir,as vezes sou um pouco desconfiada,amo minha família e amigos(as),sou organizada com as minhas coisas e tenho até ciúmes de algumas.
Indicar 7 Blogueiros para receber o selo

Obrigado mas uma vez a Marcella e a todos,bjss.
 

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Conto de um amor infiel


"Conto feito para a 4º edição
visual do bloínquês."

Não foi nada combinado,mas eu estava ali,no lugar que sempre nos encontrávamos quase todos os dias.
O céu como sempre estava lindo,os pássaros cantavam alegrando ainda mas o dia.
Aquela paisagem mas linda do que os outros dias,era muito convidativa para um passeio ao redor dos lugares mas lindos do parque,eu havia decidido que mesmo não estando com o amor da minha vida,me acompanhando nesse passeio,ele seria muito especial,agradável,e nada me atrapalharia.
Fui caminhando e apreciando tudo,o lago com os peixinhos dourados,o jardim com lindas rosas e margaridas,e tudo o que eu mas gostava de ver,pois me lembrava ele.
Já  estava ficando de tardinha,quando resolvi ir a um último lugar,antes de ir para casa,e ficar ao lado do telefone,esperando o meu amor ligar.
Esse lugar era bem no finalzinho do parque,o salto já estava acabando com os meus pés,mas mesmo assim continue a andar,um longo sorriso se abriu quando vi o meu amor sentando ao lado da árvore que demos o nosso primeiro beijo,com um lindo buquê de flores na mão.
Eu achava que a essa hora ele ainda estaria,na importante reunião que ele não podia faltar por nada,será que ele estaria mentindo para mim?
Não isso é impossível_ pensei comigo mesma.
Fui ao encontro dele,com um sorriso,deixando as desconfianças para trás,ele ficou surpreso em me ver,e me deu o buquê de flores.
_Parece que eu estava adivinhando amor,aqui está flores para uma flor._ ele disse me entregando o buquê,enquanto se ajoelhava na grama.
_Obrigado amor,que surpresa você aqui,vim fazer um passeio para relembrar o domingo passado e acabei te encontrando, que bom._ eu disse a ele,ainda me achando uma tola por ter desconfiado dele,ouvi três passos atrás de mim,vi a sombra de uma mulher bem atrás de mim,que perguntou a ele .
_Querido quem é essa,é a sua irmã que você ia me apresentar?
_Bem,é,quer dizer não._ ele não sabia o que responder e gaguejava a toda hora,deixei automaticamente o buquê de flores cair no chão,algumas pétalas se soltaram com o impacto da queda,eu me virei olhando para a mulher e falei.
_Não,eu sou a noiva dele,mas o nosso noivado está acabando aqui e agora,sejam felizes._ eu disse dando um tchau para os dois e saindo sem derramar uma lágrima,ao contrário,eu sair dali sorrindo,como havia prometido no começo do passeio,nada me atrapalhou,nem a infidelidade do meu amor,que agora eu deixei para trás sem nenhuma tristeza,se ele foi capaz de mentir e trair foi porque ele nunca me amou. 

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

O aborto é certo ou errado?


"Fiz esse post para o blogueando,
eu argumentei sobre meu ponto de vista,
analisando duas situações diferentes."

Antes de dizer se o aborto deveria ou não ser permitido,se é ruim ou bom,devemos citar dois exemplos,para enfim tirar uma conclusão.
Ambos os exemplos fala de duas bailarinas,uma tem quinze anos e quer ser bailarina profissional,ela foi abusada pelo seu professor de educação física,e acabou engravidando.
A outra tem vinte e oito anos,é bailarina profissional,e por não ter tomado os devidos cuidados,acabou engravidando.
Vamos supor que as duas entrou com um pedido,para ter a permissão ou não de fazer um aborto,e o juiz tirou as seguintes conclusões,antes de os jurados da uma opinião.
Ele tirou as seguintes conclusões,a garota de quinze anos,não planejou e nem fez nada para acontecer,ela não tem condições financeiras,e tem o sonho de ser bailarina profissional.
E a moça de vinte e oito anos,apesar de não ter planejado nada,fez algo para que acontecesse,tem condições financeiras,e já realizou o sonho de ser bailarina profissional.
A questão não é as condições financeiras,e as profissões de cada uma,a questão é que uma tem que arcar com suas responsabilidades,e a outra foi abusada e não tem nenhuma obrigação.
Depois das conclusões do juiz,os jurados poderão da sua opinião,e quem será esses jurados?
Eu e vocês seremos os jurados aqui,analisando as duas situações e dando nossa opinião.
E a minha opinião é o seguinte,eu não acho o aborto uma coisa boa,e nem acho que devia ser legalizado,eu acho que no caso da garota de quinze anos tudo bem,mas no caso da de vinte e oito anos,eu não concordo.
E vocês o que acham,depois de ter analisado qual a sua opinião sobre o assunto.

Meu eu interior


"Conto feito para o blorkutando,
eu quis enfatizar que o dinheiro nem
sempre traz felicidade,e que se você
não se sente feliz,procure dentro de
você a verdadeira felicidade" 

A vida era perfeita para mim,eu tinha muitos carros,uma casa grande e confortável,além de ser bem sucedida no que eu fazia.
Eu achava que tudo estava perfeito para mim,que nada precisaria mudar,que eu já tinha tudo que eu precisava,mas em um certo dia,que eu prefiro não citar,sofri um grave acidente de carro,e fiquei em coma.
Para os médicos eu não iria mas sair daquele estado,mas para mim sim,desde que eu me encontrei com o que tinha no meu interior bem lá no fundo.
Depois que percebi que o dia em que os aparelhos que me mantinha viva ,iriam ser desligados,eu tive que escolher os mas rápido possível,se queria voltar para o meu corpo e continua sendo triste,sozinha e grosseira com as pessoas,mesmo tendo todo aquele dinheiro e conforto,ou se eu queria voltar a ser um bebê e começar tudo de novo,tentar ser uma pessoa que dá mas valor as pessoas,do que ao dinheiro,e assim tentar ser mas feliz.
Pensei várias vezes as minhas duas opções,uma eu teria tudo,e ao mesmo tempo não.
A outra eu seria um bebezinho pobre,que não tinha dinheiro,mas que ia crescer feliz.
Segundos antes de meus aparelhos ser desligados,eu pedi com toda a minha força,me deixe ser um bebê de novo,mas me faça crescer e continuar a ser uma criança dentro de mim,onde tudo que importa é a felicidade.
E assim aconteceu.
Alguns anos depois,eu já era uma criança de oito anos de idade,e ainda me lembrava do meu dever aqui,fazer com que eu fosse mas educada com as pessoas que me amavam,fazendo elas e eu felizes.
Mas uns anos se passaram,e eu já era uma adolescente de quinze anos,conheci o amor da minha vida,e dessa vez escolhi ficar com ele,e deixei todo o dinheiro que eu podia ganhar como modelo para trás,ninguém entendia o por que eu desistir do meu sonho e de todo o dinheiro,mas eu não havia desistido do meu sonho e sim do dinheiro,por que ele podia ser muito bom em algumas horas,mas acaba mudando a cabeça das pessoas em alguns meses,eu seria a modelo da família,daria o exemplo de como ser feliz,com o que a gente tinha.
Quando se passou mas alguns anos e eu já era uma mulher de trinta anos,eu tinha conseguido cumprir a minha missão aqui,e hoje eu e todos que estão a minha volta estão felizes. 
Então eu olhei para o céu e pedir chorando,não de tristeza,mas de emoção,obrigado por ter me dado mas uma chance,e fazer com que o meu eu interior,a parte boa de mim despertasse.




segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Entrevista com a terra



"Fiz esse texto para o postit,
tive a idéia de fazer uma entrevista
com a terra por que vi isso em um jornal
desses criados em escolas,e achei legal,então
decidir fazer a minha entrevista com a terra também"

-Hoje eu estou aqui tendo uma conversa com a terra,podem me chamar de louca,mas eu estou aqui e vou entrevistá-la._eu disse a todos que assistiam o meu programa ao vivo,todos estavam rindo de mim,me achavam maluca,mas eu continue,a terra era uma escultura muito bem feita,perecia muito real.
Comecei a entrevista exatamente as 16:00 horas,e por incrível que pareça depois que fiz a primeira pergunta,todos começaram a ter consciência que apesar de engraçado,o assunto proposto na entrevista era sério.
-Boa tarde senhor planeta terra_eu falei antes da primeira pergunta.
-Boa tarde_quem fazia a voz da terra era um amigo meu,atrás do bastidores,lá estava ele respondendo a todas as perguntas.
-Como você se sente por saber que o aquecimento global está cada vez maior?
-Sinto cada vez mais maior necessidade de ajuda_o planeta terra respondeu enquanto abria um leque para ver se conseguia ser refrescar um pouco.
-E sobre as calotas polares,o que você tem a dizer?_eu perguntei.
-Tem muitos animais que dependem dela,e nós humanos também,elas estão derretendo por causa do aquecimento global.
Fiz várias outras perguntas relacionadas a ele,perguntei sobre o meio ambiente,e tudo o que mas fosse preciso para alertar as pessoas sobre a necessidade de cuidar mas do planeta terra.
Terminei a entrevista pedindo informações sobre como cuidar melhor da terra.
-Podemos evitar o desmatamento ilegal,comprando só madeira legalizada;Evitar a poluição também é muito útil e simples,basta não jogar lixo nas ruas,nas águas,reciclar papel,alumínio,vidro,plástico.
-Qual alerta você que deixar para os que estão nos assistindo agora?_eu perguntei,desviando o olhar da câmera para olhar para a platéia.
-Se não cuidarem de mim,podem se preparar,por que eu vou ter que me defender,os ciclones e furacões é um exemplo de defesa,com o aumento dos oceanos por causa do derretimento do gelo,algumas cidades podem desaparecer nas águas,o calor vai ficar cada dia mas insuportável,muitos animais e plantas irão desaparecer,fazendo com que apareça vários desertos pelo mundo._ele respondeu ficando com a boca seca de tanto falar,ele pediu um copo de suco antes de responder a última pergunta que ele sabia que todos estavam curiosos pela resposta.
-Senhor planeta terra,todos querem saber,isso é uma alerta ou uma ameaça?_eu perguntei chegando a ficar horrorizada,apesar de saber que aquilo era uma escultura,e que a voz era feita pelo meu amigo,o choque de realidade foi maior do que eu esperava.
-É uma alerta e uma ameaça,eu estou querendo alertar as pessoas que guando elas não cuidam do planeta terra como se deve,a defesa e a proteção acaba,fazendo com que apareça a ameaça.não é por vontade própria,mas as minhas defesas estão acabando,fazendo com que eu seja destruído a cada dia,e junto vai os animais,pessoas,plantas.
Quando a entrevista acabou todos aplaudiram,e começaram imediatamente a recolher os papeis de chocolate que haviam jogado no chão do auditório,depois foram para as ruas com panfletos tentando alertar a todos,e os que ouviam eles se juntavam na luta para salvar a terra,limpando as ruas e as praias.

    Sobre o texto                            
Feito para o postit,tá meio parecendo            
 loucura ou piada,mas é a realidade.                

Mudança de nome


 Fiz esse post com o objetivo de falar sobre o nome do meu blog,estou pensando em aprender a fazer um lay e mudar algumas coisas no blog,pensei até em mudar o nome,por isso preciso da ajuda de você.
Fiz uma enquete perguntando sobre o nome do blog,tem algumas opções lá,se você achar que o nome do blog deve ser outro comenta aqui.
Esse post é temporário e será excluído quando sair o resultado da enquete.
Por favor preciso da opinião de todos,seja membro ou não,me ajuda a decidir,só precisa votar na enquete ou comentar aqui outro nome se não gosta de nenhuma das opções.
Tenho que saber se o nome vai continuar o mesmo ou vai ser outro antes de eu fazer o lay.
Beijos e obrigado pela atenção de todos.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Volta às aulas



"Não estava com muita criatividade hoje,
a única coisa que tinha pra falar foi sobre as aulas.
Estou preparando os textos para o BK e o postit,
amanhã posto aqui para vocês verem."

Depois de ter feito uma postagem sobre as férias,agora vou fazer um sobre volta às aulas,já que alguns já estão indo para escola e outros já vai começar a ir dentro de alguns dias.
As minhas aulas vão começar dia 22 de fevereiro,e estou ansiosa pelo começo das aulas,apesar de minhas irmãs não estar tanto ansiosas.
Eu estou, por motivos que alguns também devem ter em comum comigo.
1°Quero ver minhas amigas e contar todas as novidades.
2ºNo começo das aulas o clima é sempre alegre,pois não tem muitas atividades.
3ºEu gosto de estudar.
4ºAs férias já estão começando a ficar chatas.
5ºEstou no segundo ano,e estou louca para passar para o terceiro ano(apesar de saber que vou ficar louca por não saber que profissão seguir.)
Agora uma coisa eu tenho que confessar,depois que volto das férias de são joão,fico com uma preguiça enorme de ir a escola,fico doida para dar logo as férias.
E vocês são assim como eu?
Fica louca pra começar as aulas,e depois quando chega no meio do ano,querem que as férias chegue logo.


sábado, 13 de fevereiro de 2010

Selinho para os cinco mais lidos


"Como hoje eu estava sem muita criatividade para escrever,
e não tinha nada pronto para postar,
resolvi fazer uma coisa que eu queria já á algum tempo,
fiz um selinho para eleger os 5 blogs que 
eu mas gostei de ler nos últimos dias."

 As regras do selo são:

1ºPassar o selo para cinco blogs
2ºPostar no seu blog o selo junto com as regras e o endereço do blog que te passou o selo.
3ºResponder cinco perguntas

Quais as cinco coisas que você mais gosta de fazer?
Quais as cinco coisas que você menos gosta de fazer?
Quais foram os cinco melhores momentos que você passou?
Quais foram os cinco piores momentos que você passou?
Quais as cinco coisas que você não falou nas perguntas acima e quer falar ?

 Os cinco blogs são:

Marcella Giroldo-Esse é o blog da Marcela.
Prefira as Joaninhas-Esse é o blog da Mel.
Blog da Mihh-Esse é o blog da Milena.
Papo de Garota-Esse é o blog da Andreia.
PeNSAMeNTOs-Esse é o blog da Andressa.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Um amor que não é a dois


"É tão difícil entender que eu já não vejo em você
aquele alguém que eu conheci e me apaixonei.
Já não consigo suportar você querendo me tocar. 
O meu desejo, a sua voz, o que aconteceu?"

No início tudo era tão diferente,um casal apaixonado,daqueles que se ver nos filmes.
Trocávamos cartas,e era tão bom ,falar ao teu ouvido o quanto eu te amava,apesar de você não demonstrar tanto carinho,quanto nas cartas que me escrevia.
Quando ouvia o telefone tocar,corria ansiosa para ouvir a sua voz,quando a porta se abria corria para ver se era o meu príncipe encantado com seu cavalo branco.
Mas agora tudo mudou,não é mas um conto de fadas,já não faço mas cartas declarando o meu amor,e as suas meu bem,estão guardadas em uma caixa,com as fotos do momento que eu achava que estávamos felizes.
Eu já não falo mas ao teu ouvido,o quanto eu te amo,e já não demostro tanto carinho.
Eu mudei e você também,agora que eu não necessito tanto do seu amor,você está tão carinhoso,repete várias vezes o quanto você me ama e me adora,enquanto acaricia o meu rosto suavemente.
Mas a sua voz ao meu ouvido,agora é como uma música ruim,que eu não suporto mas ouvir tocar.
As suas mãos no meu rosto,não é mas tão suave,sinto com tanta aspereza.
Eu já não quero mas as suas cartas,os teus elogios,o teu carinho,eu já não quero mas você.
É tudo muito diferente de quando nos vimos pela primeira vez,e se apaixonamos.
Por que então não acabar com tudo isso,com essa história de amor,que não é mas amor e nem paixão?
É porque eu não consigo dizer em palavras que ,quero ficar longe de você,que quero um tempo para pensar,e se você não percebe a minha distância e a minha frieza, então deixa assim como está,eu só não quero ter que te machucar,mesmo estando tudo tão louco e fora do lugar.  
Sobre o texto                    
"Fiz esse conto para a postagem coletiva.
O título é um amor que não é a dois,porque
só um ama e em momentos diferentes.
Mas pessoas escrevem para a postagem aqui."

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

De gênio e louco todo fã tem um pouco

 

"Criei esse post por que,queria que
fosse o tema do blogueando,mas
como não foi,e queria muito escrever
sobre esse assunto,escrevi assim
mesmo para postar aqui no blog".

Mas incrível que os artistas são os fãs,as coisas que eles fazem para chegar perto dos seus ídolos,é de uma genialidade e loucura,mas incrível ainda.
Eles fazem a loucura de acampar em frente ao local do show dias antes,só para ficar mas perto dos seus ídolos.
Usam e abusam da sua genialidade,arquitetando um plano, para conseguir passar dos seguranças e tirar fotos,beijar,abraçar e fazer tudo que der com seu ídolo, em seus poucos segundos de fuga.
O que mas falar dos fãs?
Eu não sei,por isso esse texto pequeno,mas pode-se resumir assim"Todo fã é gênio e louco".
Mas como cada um tem sua opinião,me conta ai;
Que loucura já fez por um ídolo?
Já fez algo que só um fã genial faz?
Como você descreve o verdadeiro fã?

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Viagem pelo mundo em um sonho


"Conhecer o mundo em um dia
está longe do possível,mas conhecer
o mundo em um sonho te leva ao infinito."

Viajar é muito bom,sonhar também é,um dia o sonho de viajar para o deserto pode se realizar,para quem tem esse sonho,os meus ainda não chegaram ai.
Eu sonhei,já sonhei muito,e ainda sonho em um dia fazer uma viagem pelo mundo,assim como as artistas fazem turnêr de shows,quero fazer turnêr dos sonhos,conhecer lugares que está no sonho de quase todos.
Já sonhei em conhecer Dubai,com todas aquelas construções futuristas tão lindas, de qualquer um ficar quantos dias for necessário tirando fotos,fazendo vídeos,para mostrar a todos quando voltar.
Paris também está na minha lista de sonhos,quero tanto saber falar francês,mas não adianta se for para usar aqui,tem que ser em Paris em frente a torre Eiffel.
A cidade da moda,a mas populosa dos Estados Unidos,onde tem o parque onde tem tudo de legal junto,é claro que estou falando de Nova Iorque,já sonhei que estava fazendo compras lá.
Milão também faz parte da minha listinha tão humilde,juntamente vem a Suiça(quero fazer uma visitinha a minha tia),a Romênia e também Roma.
Ainda tem vários outros lugares que quero visitar,como Recife,Fernando de Noronha,Chapada Diamantina e muitos outros,mas como são tantos não me recordo de todos,mas deixa assim,por que se vocês se lembram a listinha é humilde(risos).
Enquanto não viajo para todos esses lugares,faço uma viagem pelo mundo em um sonho,por que sonhar é bom e todos merecem.





Etiqueta na internet

"É tanta falta de etiqueta na
 internet,que o texto ficou grande."


Muitos acham que internet é para sair fazendo gracinhas,xingamentos e usar toda a falta de educação que tem.
Mas não é bem assim,tem pessoas que navegam na internet assim como você e acha uma falta de respeito,e uma infantilidade da sua parte.
Não tem nada pior do que está na sala de bate-papo por exemplo,e chega alguém para ficar falando mal sobre os assuntos que estamos dialogando,isso é uma falta de consideração pela opinião dos outros.
Ou então chega no blog,ou qualquer página pessoal ou ,nas redes sociais e bagunça tudo que foi feito com tanto carinho,fica comentando o que não tem nada a ver,usa e abusa dos palavrões,cria tópicos indecentes,mesmo quando é pedido que por favor não criem tópicos imorais.
E plágio? Quer coisa mas chata que plágio,você faz algo,leva o maior tempão para criar um texto legal,um templante ou qualquer outra coisa do tipo e vem alguém querendo ficar com os créditos do que é seu.
Já é ruim não colocar os créditos,dizer que você fez algo,sem ter feito,é pior ainda.
Na minha opinião , ter paciência e fazer algo de sua autoria é sempre o melhor,caso contrário a depender da situação,coloque os créditos e se for possível peça autorização ao dono antes.
Outra coisa muito chata,inconveniente,que tira qualquer um do sério,é aquelas pessoas que ficam no twitter implorando para ser seguido,ou pedindo por favor me manda um oi,me responde ,mesmo quando está escrito para todos verem que como são muitas pessoas no twitter não dá para responder a todas.
Os spans também são muito desagradáveis,por isso não pude deixar de citar,muitos fazem de má fé,acho até que a maioria,é muito chato esses spans,imagine o tempo que perdemos vendo o que é ou o que não é spam no orkut por causa dos que fazem de má fé.
E junto com os spans outra coisa que eu não poderia deixar de citar é os hackers,é a pior falta de etiqueta que tem na internet,esses outros que citei comparado,é pouco.
Você está lá com seu orkut cheio de amigos,depoimentos,e vem alguém ,para te hackear.
Vejam a internet como o seu passatempo,fonte de informação e cultura,onde você pode se expressar,ouvir outras opiniões sobre o mesmo assunto.
Mas tudo isso com educação e respeito,já pensou você ofende alguém e quando ver é um amigo seu usando um apelido que você não tenha conhecimento,que mico em.




Marcados em uma tarde de outono

"Já era 23:50 hrs e eu não conseguia
dormir,quando de repente veio essa
história na minha cabeça,peguei o papel
e a caneta e comecei a escrever tudo.
Estou pensando em fazer tipo um livro
dessa história,com mas detalhes e ir postando aqui"

Naquele tarde de outono,tudo era tão normal para todos os habitantes daquela pequena cidade do interior.
Mas para Cristiana e Bernado seria um dia muito especial,o amor que eles sentiam ficaria marcado.
Eles sempre se amaram,mas era um amor proibido,seus pais tinham muita rivalidade,e não permitiam o namoro dos dois por hipótese nenhuma,por isso eles namoravam escondido.
Um certo dia,ao ouvirem que seus pais iam guerrear por um pedaço de terra,resolveram assumir para todos que apesar da proibição dos seus pais,eles se amavam e estavam juntos.
O plano deles era chamar a atenção de todos,assim seus pais se preocupariam em impedir o namoro e deixariam a guerra para outro dia.
Eles marcaram no tronco de uma árvore as iniciais dos seus nomes com uma frase,"BC-amor eterno";De início o plano deu certo,mas na tarde seguinte uma nova guerra foi travada,quem conseguiria derrubar aquela árvore primeiro.
Os pais deles tentaram por duas vezes cada um,até que começou de repente uma ventania,todos correram para casa;Meia hora depois a ventania já havia passado,e todos saíram curiosos para ver o estrago,todas as árvores haviam caído,menos uma,a que estava marcada com as iniciais do casal,continuava lá,intacta.
Naquele momento os pais de Cristiana e Bernado percebeu que um amor como aquele ninguém conseguiria destruir e então deixou que eles ficassem juntos,algumas brigas continuavam entre eles,mas sempre se resolviam.
Cristiana e Bernado continuaram juntos até os cem anos,quando morreram.
Na tarde de outono o amor deles nasceu naquela árvore,e no dia da sua morte a lenda do amor marcado nasceu naquela mesma árvore .
A lenda dizia que o casal que tivesse os nomes marcados naquela árvore,em uma tarde de outono,teriam amor eterno.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

O planeta terra pede ajuda


"Fiz esse texto para mostrar
a quem ainda não viu que
o planeta terra precisa ser cuidada
e não maltratada e precisa ser rápido
antes que ela acabe de vez."

Ainda me lembro da minha infância,uma das melhores fases da minha vida,quando o verde era mas verde,quando o inverno era inverno e o verão era verão.
Quando o planeta terra estava em melhores situações,eram jovem como eu.
Sim,pode-se dizer jovem,meus cabelos eram pretos e agora são brancos e as folhas das árvores eram de um verde lindo, agora estão amareladas.
Em tempos de chuva eu podia correr ,soltando risos pelas ruas,agora a velhice não permite,e as árvores já não aguentam mas as fortes chuvas,elas caem.
Mas tudo poderia ser diferente,pelo menos para a terra,mas os humanos não cuidam mas do seu lar(a terra).
A terra já está sem forças,de tanto ser maltratada.
A terra precisa ser cuidada.
Chega de jogar lixo nas praias.
Tem que ser agora.
Sem muita demora.
Se cada um fazer a sua parte
Não vai te tomar muitas horas.
Economize água e energia.
Recicle papel e garrafas pets.
Deixe uma terra bem cuidada e der de presente para os seus filhos,netos e bisnetos,eles e o planeta terra agradecem pela ajuda.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Pensamentos acompanhos de café e um bom livro


Todos os dias como de costume,depois do trabalho cansativo de secretária,pegava o meu livro e uma xícara de café quente e me sentava na antiga poltrona que era de minha avó,dava um gole no café quente e apreciava o sabor por alguns minutos antes de começar a ler.
É ali que passo horas lendo,o café ajuda a me manter acordada até tarde da noite,para conseguir ler sempre um pouco mas do que planejei.
As histórias flutuam na minha cabeça,como se eu fizesse parte dela,é algo tão fascinante.
Era uma história de amor platônico,e eu me via ali amando naquela história magnífica,eu era uma garotinha ainda,tinha apenas onze anos,e estava apaixonada pelo meu professor de português,as palavras soavam tão lindas da boca dele,era o que mas me encantava naquele belo professor de olhos verdes e pele clara.
Minha mãe estranhava o meu comportamento,estava com ótimas notas em português,apesar de não gostar muito da matéria,eu vivia andando pela casa,suspirando e pensando,na verdade lembrando todas as aulas maravilhosas que tive com aquele professor.
Na hora de dormir sonhava com ele,e esperava que o dia amanhassece logo para poder ve-lo novamente,mas é sempre nessa hora que acordo ao ouvir a xícara de café cair da minha mão,e por incrível que pareça a xícara nunca quebra,só alguns respingos de café e pronto,eu percebo que não sou a garotinha de onze anos da história,sou uma mulher de trinta e dois anos lendo na sala da minha casa.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

As cartas que eu não mando


"Guardo para te dar/ 
As cartas que eu não mando/ 
Conto por contar/ 
E deixo em algum canto"

Antes de te conhecer eu já escrevia,era sempre sobre os amores que nunca achei que ia ter,sobre os garotos que me rodeavam,mas eu nunca liguei.
As cartas que sempre escrevi mudou no dia em que te vi,era um dia de chuva,da janela do meu quarto vi você correr,tentando se proteger dos pingos d´água.
Daquele dia em diante,passei a escrever cartas dedicadas a você.
Sonhos,pensamentos,poesias,cartas escritas com muito capricho,esperava um dia ter coragem de me declarar,para poder entrega-las a ti.
Foram longos três anos,escrevendo cartas que se acumulavam na minha gaveta.
Uma amizade começou a surgir entre nós de repente,e as minhas esperanças cresciam cada vez mas escritas no papel.
Mesmo depois que começamos a namorar,as cartas nunca sairam do lugar que sempre esteve,eu continuava a escrever cartas mudas,escondidas de você,para nunca te entregar.
Eram sentimentos meus,sentimentos que eu escrevia,não eram seus,não te pertencia,as cartas eram minhas,por mas que você fosse o personagem principal delas.
Eu as escrevia todos os dias,para nunca te entregar,por que você era meu namorado,mas eu nunca tive coragem de me declarar,e entregar as cartas que um dia eu escrevi para ti.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Somos todos iguais

"Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não
Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Caminhando e cantando
E seguindo a canção"
Para não dizer que não falei das flores_Geraldo Vandré

Maria era uma professora de 33 anos,que trabalhava a cinco anos no único colégio particular da sua cidade,seus alunos da alfabetização sempre foram uns amores,mas tudo mudou de repente com a chegada de dois alunos,um era bolsista,ele vivia com a mãe em um barraco na favela,mal tinha o que comer,e o outro pagava todos os meses,era filho de um dos maiores empresários do país,e sempre teve tudo que quis.
Eles eram da mesma turma,e foram colocados para sentar lado a lado.
Joãozinho o garoto pobre da favela,sorriu para Marquinho o menino rico,mas Marquinho virou o rosto e perguntou
_ Professora,meu pai disse que pessoas da favela são ladrões,o que um ladrão faz na minha escola?
_Marquinho,isso que você está dizendo é um absurdo,e seu pai não deveria te dizer essas coisas.
_Professora,eu não sou ladrão._Joãozinho disse triste com as palavras do seu coleguinha.
_Você é pobre e mora na favela,tem que roubar para comer,saia de perto de mim,agora._Marquinho disse com uma voz dura.
_Marquinho peça desculpa ao Joãozinho,e vamos agora para a diretoria._a professora gritou,diante daquela situação,uma criança tão pequena falando daquele jeito.
Maria pediu para uma funcionária ficar com os alunos e foi para a diretoria com Marquinho.
Chegando na diretoria,ela explicou o ocorrido a diretora,a senhora Joana.
_Eu proponho que Marquinho e Joãozinho façam um trabalho em dupla,onde cada um vai mostrar o lado bom de cada um,e os outros alunos também podem participar._A diretora disse olhando para Marquinho e Maria.
_Excelente idéia Joana,vou começar a organizar tudo._Maria disse contente com a idéia da diretora.
_Podemos fazer uma apresentação para os pais,e os alunos._Maria propôs a diretora,que aceitou imediatamente.
Uma semana se passou e estava tudo pronto,os pais estavam sentadas nas cadeiras espalhadas em frente ao palco principal da escola,Clara e Paulo começou a apresentação.
_Meu nome é Clara,já morei em Paris e hoje estou aqui para mostrar o melhor de mim.
_Meu nome é Paulo,já morei no campo e hoje estou aqui para mostrar o que sei fazer.
_Eu sei desfilar e cantar,tenho só seis anos,e estou aprendendo a ser humano._continuou Clara.
_E eu sei plantar e montar cavalo,também tenho só seis anos,e estou aprendendo a ser um humano melhor._acrescentou Paulo a sua apresentação.
Todos se apresentaram,até que chegou a vez de Marquinho e Joãozinho,a professora chamou os dois e passou o microfone para eles.
_Meu nome é Marquinho,sempre morei aqui na cidade,e vim falar um pouco de mim.
_Meu nome é Joãozinho,nasci no campo,mas foi aqui que eu cresci,e vim contar minha história.
_Meu pai é dono de uma grande empresa,que cuida de grandes construções,guando crescer quero ser como ele._Marquinho disse todo orgulhoso.
_Minha mãe trabalha em um salão de beleza,eu jogo futebol muito bem,quando crescer quero ser zagueiro,e meu professor disse que eu levo jeito._Joãozinho disse quase chorando de emoção.
Quando eles terminaram a apresentação,a professora deu o sinal e todos disseram juntos.
_Somos todos cidadãos,seja na escola,morando no campo ou na cidade,somos todos iguais fazendo o que sabemos de melhor.
Todos os pais e professores aplaudiram felizes,e daquele dia em diante o pai de Marquinho passou a sempre dizer ao filho que podíamos morar em lugares diferentes,ter menos dinheiro,ou ter outra profissão,mas que todos eram iguais.
Na escola Joãozinho e Marquinho se davam super bem,se tornaram grandes amigos,iam a todos os lugares juntos.

Sorteio no blog futilidade cult


O blog futilidade cult está fazendo um sorteio,com o seguinte kit
2 esmaltes Argento (são hipoalergênicos);
1 esmalte Avon (Vermelho Paixão);
1 hidratante para as mãos Avon Naturals Baunilha (delícia!);
1 conjunto de lixas coloridinhas;
1 livro da Ana Hickman sobre dicas de moda;
1 batom Avon Extra Volume na cor Mauve (um rosa claro brilhante);
1 delineador retrátil preto Avon;
1 kit de amostras shampoo, condicionador e creme para pentear Avon Erva Doce!

Para participar clique aqui .

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Sorte ou azar pelo amor?


Jéssica era a mas sortuda de um grupo de três amigas,
sempre tinha as melhores notas,seus pais eram ricos,
ficava com todos os garotos mas bonitos da sua cidade,e
até os turistas que chegavam lá toda semana.
Conseguiu decidir logo que carreira seguir,foi bem sucedida,conseguiu
ter um negócio muito lucrativo em dois meses,sem a ajuda dos pais.
Tinha trinta anos e estava solteira,curtia altas festas,tinha o maior guarda roupa da sua cidade
era muito popular,tinha amigas verdadeiras que a acompanhava em todo lugar.
Mas em um certo dia em uma festa que todos achavam que era beneficente,mas na verdade era
uma festa para que ela comprasse o presente de casamento da sua maior inimiga,pois não conseguia
se ver em uma loja gastando o seu dinheiro,nada suado,com a rival.
Ela viu um cara lindo,apesar de ele está de máscara,ela o achou lindo
esse cara se chamava Danilo e era o pior aluno da sua classe,seus amigos só serviam para te colocar em roubadas,
seu pai perdeu todo o seu dinheiro no jogo,só namorou com uma garota na vida,e essa garota era a sua melhor amiga,que foi embora logo depois que o beijou.
Decidiu logo o que queria ser,porém,não obteve sucesso,está prestes a perder o emprego,só frequentava festas para trabalhar de garçom,e nunca tinha dado nenhum presente de casamento,pois seu salário baixíssimo mal dava para pagar as dividas,se encantou por Jéssica logo que a viu mas nunca achou que ela confundiria um garçom com o cara mas lindo daquela festa.
No dia seguinte ,Jéssica acordou as dez horas para ir ao salão,e teve seu cabelo picotado,depois desse manhã horrível no salão comprou um chapéu para esconder o estrago,mas o chapéu grudou na sua cabeça piorando ainda mas a situação,no trabalho todos os seus investimentos lucrativos,deixaram de lucrar para dar prejuízo,e ainda tinha a festa da sua inimiga para ir.
Danilo acordou super bem,fez a barba sem se cortar,conseguiu comprar um terno na promoção que tinha realmente todas as qualidades de um bom terno,conseguiu ser promovido na empresa,e descobriu que seu pai tinha quadros do Pablo Picasso que valia muito ,e tinha a festa da sua melhor amiga que havia ido embora para ir.
Jéssica foi na cartomante antes de ir a festa,e descobriu que o cara que a beijou na noite passada,havia roubado sua sorte e passado seu azar para ela,mas que não era mero acaso,que era destino.
Ela ligou para Danilo,para marcar um encontro mas ele só poderiam se ver,no fim da semana,pois ele estava muito atarefado.
A semana passou rápido para Danilo e tudo de bom acontecia com ele,para Jéssica passou devagar e ela teve que vender algumas das suas roupas para pagar algumas dividas,tudo ia de mal a pior para ela.
No sábado eles se encontraram,e ela contou a ele o que havia acontecido,mas ele se recusou a beijá-la achando que ela era louca,eles foram embora com raiva um do outro.
Durante a noite eles tiveram um sonho,que eles viviam feliz,e Danilo ligou para Jéssica marcando um novo encontro no domingo.
No dia seguinte enquanto estava a caminho do lugar onde marcaram,Danilo achou uma nota de um dólar e percebeu que realmente depois que beijou aquela mulher sua sorte mudou.
Ambos encontraram uma garotinha que havia perdido os pais,e só tinha a vó para cria-la,mas era pobre e tinha que pedi esmolas para ajudar na despesa.
Quando eles se olharam,se beijaram e a sorte voltou para Jéssica e o azar para Danilo.
Eles viram naquele momento que eles iam ter que decidir se era a sorte ou o azar,e decidiram abrir mão de tudo pelo amor,beijaram a garotinha pobre,e na manhã seguinte ela descobriu que seu avô havia deixado uma fortuna em terras,e uma pequena jazida de diamantes.

Para contar essa história me baseei no filme Sorte no amor,alterei os nomes dos personagens,e algumas situações.
Agora me digam o que vocês acharam,preferem sorte no amor e azar nos negócios,
ou sorte nos negócios e azar no amor?
Vocês já assistiram esse filme?Você daria tudo que tem de coração para ajudar o próximo?

Ser blogueira é comunicação


Comunicação é o que leva as pessoas a se conhecerem,compartilharem idéias,assuntos.
Estou hoje aqui para compartilhar minhas idéias como blogueira,e como pessoa me comunicando pelo maior meio de comunicação,a internet.
O porque criar um blog se existe tanto outros meios de se comunicar?
Eu respondo,um blog não é como msn, é como um diário que você escreve todo o dia,mas é ainda melhor por que não é segredo todos podem ler e dar sua opinião, a qualquer hora, não precisa está online no exato momento que você tecla enter.
De primeira criei esse blog,com o objetivo dos fãns de livros como eu se comunicarem aqui,mas com o tempo,vendo outros blogs,vi que o círculo pode crescer cada vez mas,não se limita a um só assunto,uma só rede,todos estão unidos pela arte de escrever e manter atualizado seus blogs.
Mante-lo atualizado é uma forma de mostrar interesse em realmente criar uma coisa legal,uma comunicação ilimitada,onde todos opinam,sem exceção,sem preconceito.
Ser blogueira é a arte de ensinar e aprender,é arte de ser ouvido e ouvir,a arte de entender e ser entendido.




Agredir e fui agredido

Meu nome é Marcos, e hoje estou aqui para narrar a história
do bulliyng na minha vida,onde eu agredir e fui agredido muitas vezes.
Tudo começou na adolescência,eu era novo na escola e para me proteger
comecei a perseguir os nerds da escola,assim eu conseguiria fazer parte
da turma mas popular do colégio e ainda evitar que zoassem de mim.
Ainda me lembro do menino que eu chamava de vassoura e de quatro olhos.
Hoje ele é o nerd mas rico da minha cidade,tem uma grande empresa de informática.
Também me lembro da garota que eu fazia questão de caçoar toda vez que ela passava,por perto da minha turma,todos acabavam caçoando junto,ela chorava e chorava,quando ouvia alguém gritar"VOCÊ PEGOU AS ROUPAS DE SUA MÃE OU DE SUA VÓ EMPRESTADA HOJE".
Sempre achei aquilo normal,e continue assim pelos longos três anos que passei naquele colégio,me tornei o mas popular do grupo,fiquei com todas as garotas que eu achava que servia para mim,porém tive notas que não eram boas as vistas dos professores,e dos meus pais.
Enquanto os nerds recebiam elogios,eu e minha turma ia para recuperação no fim do ano.
Foi no último ano do colegial,que eu e meus amigos decidimos aplicar a última pegadinha,para se despedirmos em grande estilo.
Conseguimos mudar os nomes nos diplomas,e ainda conseguimos preparar um balde de penas e mel para jogar nos otários da escola,o diretor chamou Joana cabeça de rolha,e nós jogamos o balde nela.
O diretor ficou espantado,e mandou que procurassem o culpado imediatamente,nós achamos que não ia dar em nada,mas ao contrário do que pensamos,fomos destinados a passar seis meses ajudando em algumas instituições de caridade,foi naqueles seis meses que aprendi muita coisa e decidi,ir para faculdade e mudar meu jeito de ser.
No primeiro dia todos na faculdade,me olhavam e riam de mim,no segundo dia fui recebido a base de ovos e tomates podres,no terceiro começaram as piadinhas,"CHAVE DE CADEIA,LADRÃO,IDIOTA,SEM NOÇÃO" e por ai  se foi,a cada dia que passava mas caçoado eu era na faculdade.
Resistir por um ano e meio,sendo o lixo da faculdade,onde todos jogavam as coisas inúteis e podres em mim.
Hoje eu vivo aqui em um centro psiquiátrico,vim parar aqui a dois anos, depois que tentei matar uma garota na faculdade,pensando que ela queria caçoar de mim.
Sou um  dos mas comportados de todos os pacientes que  vivem aqui,porém não posso ser liberado ainda,corro o risco de achar que estão caçoando de mim,e agredir as pessoas para tentar me proteger.
Agredir muito na adolescência e fui agredido ainda mas na faculdade,e hoje as consequências me trouxeram para o meu novo lar.