sexta-feira, 28 de maio de 2010

Alma gêmea


E lá estava ele o menino mais fofo que já vi em todos os meus poucos quinze anos de existência.
Nunca soube o nome dele, onde mora, ou qualquer outra coisa sobre sua vida, exceto o fato de que ele ia todos os dias no mesmo lugar, no mesmo horário para tocar violão.
Eu soube que ele era minha alma gêmea desde a primeira vez que o vi ali tocando, mas a ousadia que eu tinha para falar com os outros, mudou naquele momento.
Alias tudo em mim mudou, eu já não era mais a adolescente rebelde, que fugia para sair com as amigas, e nem a garota atrevida que não tinha medo de nada.
Na noite passada decidi que iria falar ou me calar para sempre, mais quando o vi ali sentado tão concentrado, a coragem novamente foi embora, comecei a pensar melhor, e as dúvidas foram surgindo no lugar da certeza que eu tinha.
“Talvez não seja o momento, é melhor repensar "_era só essas palavras que se passavam na minha cabeça tão confusa.
Se ele estivesse muito concentrado, compondo uma canção inédita, uma desconhecida como eu, teria o direito de estragar esse momento? Acho que não.
Fiquei meia hora repensando se aquela era o melhor momento para chegar mais perto, se aquilo não era loucura, o melhor era eu me calar para sempre.
Aquela história de pensar melhor desapareceu quando outras palavras invadiram minha consciência.
“Saia daqui; vá embora "_uma voz tentava gritar em minha cabeça, mas tudo que se ouvia era um leve sussurrar.
_ Algo diz para eu ir embora _ eu disse baixinho.
Apesar de está confusa eu sabia realmente o porquê eu queria ir embora, a insegurança falava mais alto, mesmo estando tão apaixonada por aquele garoto, o medo não deixava que eu desse dez passos até chegar nele, se eu vencesse o medo tudo ficaria mais fácil de resolver.
Quando eu estava disposta a ir embora de vez para nunca mais voltar, uma folha de papel veio em minha direção, eu consegui pega-la antes que o vento a soprasse para longe de mim.
E lá estava à música que ele estava compondo, talvez só um rascunho, ou ele talvez nem quisesse mais, por isso não percebeu que o vento levou.
Eu queria ficar com a folha, seria uma lembrança, mas eu não tinha o direito de ficar com o que não me pertencia, fui até ele e cutuquei o seu ombro.
Quando ele me olhou, eu disse_ sei que você está muito concentrado, me desculpa eu não queria atrapalhar a canção no meio, mas essa folha é sua._ as palavras se atrapalharam.
O nervoso tomou conta de mim naquele momento e tudo o que ele disse foi _ eu a deixei voar para que a minha admiradora viesse buscar a música que eu compus para ela, minha alma gêmea, você.



quarta-feira, 26 de maio de 2010

Dia 7: Uma foto que te faça feliz


Essa foto me faz feliz porque me lembro da amizade com minhas amigas.
Um simples sorriso, um abraço já nós deixa feliz.
Só te ter a amizade uma dá outra a felicidade se completa em nós.
Muitos buscam a popularidade, mas eu procuro a verdadeira amizade.
Porque é a única coisa que pode nós fazer feliz de verdade.

************************************************************
Mudando de assunto, não sei se já tinha falado aqui que ganhei um concurso cultural do canal pago da Nick.
Entre 16 mil pessoas que estavam concorrendo a ingressos e cd´s da Isa, eu conseguir me encaixar nas finalistas. E eu que pensei que minha frase não ia chegar nem perto da criatividade.
Tirei umas fotos, veio um CD, alguns adesivos e tatuagens, um poster incluso no CD e uma carta me dando os parabéns, está tudo na montagem abaixo.


quinta-feira, 20 de maio de 2010

Selos




Esse eu ganhei da Marcella.
1. Exibir a imgem do selo em seu blog

2. Linkar o blog que recebeu a indicação.

3. Escolher outros 15 blogs para dar a indicação.

Rebecca, Marina, Nathy, Marcella, Marcella ( teen news), Luísa, Danii, Thaíse, Andreia, Andressa, Nicole, Lalla, Fernanda, Limão-com-açúcar, Kinha

4. Avisar os escolhidos.





Ganhei esse selinho da Marina do blog Era uma vez

As regras desse selo são:

1) Dizer 2 coisas que te fazem sorrir:


Está com os amigos e família. E ver alguma coisa boa sendo realizada, seja por mim, por um amigo ou até por um desconhecido.

2) Dizer 1 coisa que te faz sorrir no blog do qual recebeu o selo:

A pessoa que escreve o blog que me deu esse selo, mostra ser muito legal atráves dos posts dela.


3) Indicar o selo para 20 blogs:

Rebecca, Marina, Nathy, Marcella, Marcella ( teen news), Luísa, Danii, Thaíse, Andreia, Andressa, Nicole, Lalla, Fernanda, Limão-com-açúcar, Kinha
Vai ficar faltando cinco.




E esse ganhei da Rebecca

Regrinhas do 2 selinhos


1) Pegar o selinho

2) Me deixar um recado

3) Dizer 5 coisas que você gosta de fazer:

Escrever, Ler, Ouvir música, Conversar, Visitar blogs e sites

4) Indicar 10 blogs para receber o selinho:
 
Rebecca, Marina, Nathy, Marcella, Luísa, Danii, Thaíse, Andreia, Andressa, Nicole
 


terça-feira, 18 de maio de 2010

Entre chuva e lágrimas


Muitos talvez não entendessem o porquê eu ainda vivia dentro de casa, mesmo depois de tantos anos.
O porquê eu ainda sofria com a dor desse amor.
A chuva caia lá fora, e as lágrimas caiam aos meus pés, era como se fosse as gotas d'água que eu não sentia há tempos, eu me limitava a fazer desenhos na janela suada.
Desenhos mórbidos, mas que mostravam realmente como eu me sentia; se parassem para prestar atenção veriam que a dor que ainda me machucava era por ter sido tão burra e inocente, coisa que eu nunca fui.
Dizem que o amor cega a gente, talvez seja verdade, mas ele também nós ensina da pior maneira possível.
Ensinamentos esses que talvez nunca quiséssemos aprender, mas a vida é feita desse jeito, entre erros e acertos, entre lições preciosas ou não, entre chuvas e lágrimas.
Não sei ao certo desde quando estou nessas condições, no dia em que tive os sentimentos dilacerados foi como se o tempo tivesse parado, mantendo em movimento apenas os meus passos que iam da porta a janela do quarto, as lágrimas que corriam dos meus olhos e a chuva lá fora que também permaneciam intactas.
Portanto se estou perdida no tempo, creio que também não saberei te responder quando eu irei voltar a viver novamente, talvez nunca, já estou me acostumando com essa rotina, ela é menos dolorosa do que parece, é um ótimo remédio para se sentir um pouco bem. Não a nada melhor que chuva e lágrimas.


sábado, 15 de maio de 2010

Existo sem viver



A noite anterior não foi uma das melhores da minha vida, o que me fez acordar chorando.

Os lençóis e travesseiros estavam encharcados de lágrimas, por dois motivos, um me destroçava, mas que o outro, saber que meu pai tinha sido assassinado e que o amor da minha vida era o assassino foi demais para mim.
Já haviam se passado dois meses e eu não saia de casa nem para trabalhar, a culpa que corria o meu coração não deixava que eu voltasse a viver, era como se aquela paixão proibida não tivesse matado só ao meu pai, mas também a mim, afinal se eu não tivesse tentado fugir com ele nada disso aconteceria.
Parecia que tudo ia dar certo, as malas já estavam prontas há uma semana, só esperando uma chance para sair de debaixo da cama, quando finalmente o momento de tirá-las de lá chegou, sair do meu prédio às cinco da manhã discretamente, mas fui vista sem perceber.
Quando já estávamos na rodoviária meu pai chegou, tentando impedir que eu partisse, ele apontou uma arma para o meu amado ameaçando matá-lo.
Eu reagir entrando na frente tentando impedir, os dois discutiam ferozmente, e eu continuava na tentativa de parar aquela confusão, uma multidão de pessoas se juntou para ver, quando a arma de algum modo caiu das mãos de meu pai.
Sem que eu tivesse tempo para evitar a tragédia a seguir, meu amado pegou a arma e deu dois tiros fatais no meu pai, dois policias que iam chegando no momento viram tudo e o levou para delegacia.
Comecei a gritar desesperada, o porquê ele fez aquilo, gritava o nome de meu pai pedindo para que ele reagisse, mas não tinha nada a ser feito naquele momento.
Só a prisão imediata do assassino do meu pai, e um enterro que aconteceria no dia seguinte.
Agora existo sem viver, porque perdi os dois amores da minha vida, um para a justiça divina e o outro para a justiça humana, e tudo por minha culpa e de mais ninguém.



Dia 6: Qualquer coisa a sua escolha


Como o dia 6 eu posso postar qualquer coisa a minha escolha, então eu vou postar algumas novidades.

A primeira novidade é que eu e a Mah vamos criar um blog para falar sobre meio ambiente, como ajudar a cuidar melhor dele, e talvez terá um concurso para novas moderadoras.
Mas ainda estamos planejando tudo para que o blog fique lindo e super informativo.
Tenho outra novidade, que é a criação de um novo tópico na minha comunidadade no o livreiro.
O tópico é sobre filmes baseados em livros, veja aqui a comunidade.
Não parou por ai tenho outra novidade, estou pensando em criar um blog que tenha entretenimento, moda, beleza, fofocas e outras coisas legais. ( sempre quiz fazer um blog assim e vi um nome que ficaria legal).
Há eu já contei que ganhei um concurso da nick, estou muito feliz porque em fim a sorte bateu a minha porta.

Acho que as minhas novidades acabaram por aqui, seu eu lembrar de mas alguma eu posto depois tá.
E mas tarde tem um post mas legalzinho para vocês.




quinta-feira, 13 de maio de 2010

A falta que faria uma família


Naquele momento eu não estava achando a minha vida uma das melhores.
O castigo que meus pais me deram para mim não tinha sentido, mentir às vezes é normal, ou necessário.
Para tentar aliviar o tédio de ficar em casa sem TV e internet, cheguei da janela do meu apartamento.
Era bem alto de lá, nunca havia parado para olhar a altura do meu prédio.
A vista que eu tinha era bem privilegiada, dava para ver tudo até um pouco do outro lado da cidade, mas não perdi o meu tempo olhando para as coisas, mas belas, pois logo que tentei procurar o que de, mas bonito me agradasse, me deparei com uma cena que me fez pensar melhor na importância que tinha a família.
Descrevendo a triste cena: uma garota de uns doze anos, vestida com roupas sujas e velhas, descalça, sem ter o que comer pediu esmola a dois garotos altos e bonitos que passavam por ali.
A reação dos garotos: passaram as mãos por seus desfiados fios de cabelos cor de mel, cuspiu no chão, pegou uma moeda do bolso e jogaram no lixo, eles gritaram algumas palavras que deu para distinguir um pouco quais foram elas.
"Se você conseguir pegar no lixo, onde é o lugar dos ratos, pode ficar com a moeda, sua ratazana maltrapilha!"
Aquelas palavras, e a cena horrível que presenciei me fizeram se colocar no lugar da garota; era como se as suas lágrimas estivessem correndo pelos meus olhos e não pelos dela.
Depois que me imaginei na mesma situação, vi a falta que faria ter uma família, meus pais reclamando quando eu estou errada e elogiando quando faço algo de certo, me dando carinho, e todo o conforto do lar.
Fazendo-me sorrir, me consolando nas horas tristes, cuidando de mim, mesmo quando não tem muito tempo.



terça-feira, 11 de maio de 2010

Querida amada, eu ainda te amo



11 de maio de 1990


Querida amada,

Se você tivesse lido essa carta há vinte anos quando ela foi escrita talvez você não entendesse; por isso só agora que tive a coragem de te enviar, pois sei que nesse momento terá a capacidade de entender as palavras que contém nessa carta.
Você perdeu a sua graciosidade sem perceber, mas eu intuí desde o primeiro estante que o sucesso lhe subiria a cabeça, você esqueceu os amigos, a família, e só pensou nos fãs, na fama e no dinheiro que iria ganhar como cantora profissional. Sei que quase não te sobrava tempo para nós dar atenção, mas quando o tempo batia a sua porta, você simplesmente o expulsava com todas as forças.
Será que você ainda vai se lembrar de mim quando ler essa carta?
Ao contrário do que esteja pensando, eu não estou querendo te fazer sofrer por ter me deixado para trás, afinal eu era o seu grande amor, e quem ama de verdade não faz sofrer, mesmo que a pessoa amada mereça.
Eu só estou querendo te mostrar que se eu tivesse te mandado essa carta há vinte anos, você me ignoraria, me diria que os ciúmes me faziam pensar assim.
Agora que está mais madura, que já trabalhou bastante sei que você conseguiu me compreender nem que seja um pouquinho.
Entendeu agora que eu te amava de verdade e que só estava tentando de proteger?
Que o ciúme não queria atrapalhar a sua carreira e sim acompanhá-la de perto?
Eu só queria te fazer feliz, seja você sendo famosa ou não, desde que não esquecesse quem realmente é, sem que esquecesse a verdadeira felicidade, seus amigos, sua família, e eu a pessoa que sempre te amou.

P.S Eu ainda te amo, por isso mandei essa carta para você.




sábado, 8 de maio de 2010

Feliz dia das mães + projeto meio ambiente



Hoje é dia 8 de maio, significa que amanhã é o dia das mães, que legal.
Tudo bem que dia das mães é todo dia, mas nesse dia em especial , o segundo domingo de maio, é o dia que lembramos daquele que nós deu carinho durante nove meses, e depois que nascemos também, e que nós dá carinho até hoje não importa que idade nós temos, para ela somos sempre aquele bebezinho que está se formando na barriga dela.
Aquela que passou noites em claro, que chorou quando chamamos mamãe pela primeira vez, que sorriu ao ver nosso primeiro passo, ao ver nosso primeiro dentinho nascer, enfim mãe é aquela muito especial que nós deu a vida.
Feliz dia das mães a todas as queridas mães do mundo.

P.S Esse fim de semana estou sem tempo para elaborar um post melhor, mas como eu não podia deixar de mandar abraços para a minha mãe e para todas as mães do mundo fiz esse post rápido.
Sobre o projeto do blog para falar sobre a preservação do meio ambiente semana que vem eu resolverei tudo.
Quem está apoiando muito obrigado, quem ainda não está sabendo leia o post abaixo e se informe melhor.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Sem muita coisa para falar, mas cheia de idéias para contar



Primeiramente bom dia a todos.
Hoje eu não tenho nada elaborado para postar, só tenho umas idéias que me surgiram na cabeça e resolvi compartilhar para ver o nível de aceitamento e se vai dar certo se um dia eu levar adinate ( o que eu quero muito).
Com esse tempo de chuva, casas caindo, notícias nada agradáveis na televisão, as pessoas param para pensar um pouco, se não todas as pessoas pelo menos algumas.
Eu já estava pensando a muito tempo, mas com essas tragédias que anda acontecendo eu não só pensei como tive idéias.
As idéias foram várias, mas vou listar só algumas

*Fazer um blog em grupo ( sobre o que seria esse blog : um blog que fale justamente sobre as questões da natureza, todos sabem que algumas coisas estão desequilibradas porque nós cidadões não estamos cuidando direito da terra por isso ela está se destruindo cada vez mas. A gente postaria fotos,vídeos, textos incentivando a reciclagem e outras coisas que faça um mundo melhor, eu pensei até em postar músicas, que poderia ser composta pelo grupo, mas para isso tinha que ter alguém que saiba cantar e tocar violão, o que não é o meu caso, irei aprender em breve.)

*Para esse blog acontecer primeiro eu iria pedir para que os participantes assinassem a causa ( ou seja postasse um comentário com o nome, o blog e o porque quer participar).

*Eu tive várias outras idéias, mas listei as que achei melhores de se fazer, já que a internet é um grande meio de comunicação e divulgação. ( as outras idéias e projetos irá acontecer quando o grupo estiver formado).

Quem achar a ideia legal passa o link do post adiante, para amigos, blogueiros, familiares.
Eu acho uma causa nobre, não sei se todos acham que é importante começar a lutar desde agora para cuidar da terra, mas eu acho.
E fazendo com o que cada um saber fazer de melhor, escrevendo, cantando, postando vídeos notícias, do seu jeito, desde que a gente consiga alertar as pessoas.
Eu sei que não é fácil, mas devemos tentar.
A idéia é essa, que achar que poderia dar certo e quiser fazer parte deixa um comentário e passa a idéia adiante. Beijos e obrigado por me aturar escrevendo todas essas coisas, mas já está na hora de tentar fazer alguma coisa.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Dia 5:"Quote" citação preferida

Sempre gostei muito dessa citação.
Veio junto com um perfume da contém uma grama que minha mãe comprou, quando li gostei logo, era um adesivo então colei em uma agenda que eu sempre usava, assim poderia sempre refletir, e o mas legal é que vem em três linguas.
"O melhor da vida é poder sempre recomeçar."
"The best of the life is always can begin again."
"Lo mejor de la vida es poder siempre recomenzar."

E ai gostaram?
Qual a sua citação preferida?

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Garotos também sentem...

Foto retirada daqui

Eu sempre fui o garoto tímido da classe, o garoto que não saia nos fins de semana com os amigos, o garoto que nunca conseguiu chegar em nenhuma garota e guando elas se aproximavam não sabia o que fazer.
Nunca pensei que tudo isso mudaria um dia, mas foi em uma sexta-feira que as coisas começaram a mudar.
Depois da aula eu vi a aluna nova sentada perto do jardim, ela olhou ligeiramente para mim e deu um sorriso, sorri de volta, e depois nem eu mesmo acreditei naquilo, por isso não contei aos meus amigos de imediato.
Pela primeira vez aceitei o convite deles para ir a um bar, seria nesse dia que eu contaria sobre a garota, e a troca de sorrisos, então pediria ajuda para saber como falar com ela decentemente.
No dia seguinte meus amigos passaram para me buscar e fomos ao bar, mas frequentado da região; passaram meia hora depois que chegamos e eu não consegui contar a eles.
Mas meia hora se passou, e ela entrou no bar com seus longos cabelos ruivos, encaracolados, não acreditei que ela estaria ali, meus amigos logo pararam para olhar.
"Nossa! Fregueses novos” _ um deles falou entusiasmado.
"Fregueses não meu caro, freguesa” _ o outro corrigiu.
Ela vinha na minha direção, seus cabelos voavam, exalando um delicioso perfume no ar, minhas pernas começaram a tremer, minhas mãos começaram a suar sem parar, meu coração quase pulou do peito, sentir aquele frio na barriga, e mais todas aquelas coisas que muitos pensam que só garotas sentem, mas em relação a mim, garotos também sentem tudo isso, quando estão amando de verdade, eles podem sentir.
"Ela sorriu para mim na escola, e eu retribuir o sorriso” _ eu falei aos meus amigos antes que ela chegasse a nossa mesa e viesse falar comigo.
"A tá você retribuiu o sorriso, e ela está vindo falar com você” _ todos os meus amigos sentados naquela mesa de bar, riram de mim.
Diante daqueles risos e piadas, tudo que me restou foi esperar que a garota chegasse a mesa e como sempre ela fosse embora por falta de conversa.
"Oi, que bom te ver"_ ele disse olhando fixamente para os meus olhos.
"OOI” _ eu respondi gaguejando.
"Vamos nós sentar em uma das mesas ali da frente, dá para ver as estrelas, o céu hoje está muito lindo” _ ela disse, abrindo as mãos para que as minhas se encaixassem na sua.
Olhei para os meus amigos, e mesmo eles estando ainda em choque, fizerem sinal para que eu fosse.
Nós sentamos-nos à mesa e ficamos por longas horas conversando, só ao fim da conversa que nos lembramos de se apresentar.
"Eu me chamo Leonardo” _ eu disse.
"Bruna, eu me chamo Bruna” _ ela falou.
"Vamos nós ver amanhã na escola?” _ eu perguntei, para uma pergunta idiota eu tive muita coragem.
"É claro que sim, e todos os outros dias da nossa vida” _ ela respondeu, e me deu um beijo no rosto.
Passaram-se dois meses e eu tomei coragem para pedi-la em namoro.
Ela aceitou de imediato, estava esperando por esse momento desde o primeiro momento em que eles se viram.
Ela é o amor da minha vida, eu e ela, ela e eu, se completando todos os dias, estou feliz por ela ter tomado a iniciativa, pois se dependesse de mim não estaríamos vivendo um grande amor e sim um amor que não seria correspondido nas nossas cabeças, estaríamos amando sem saber que somos amados.

P.S. Texto feito para a 15º edição musical do bloíquês.
Fiz esse texto porque já estava pensando em fazer uma história de amor vivida por um garoto, e essa foi a chance que encontrei, eu quis mostrar que na minha opinião os garotos também podem amar intensamente.

domingo, 2 de maio de 2010

Nossas próprias escolhas,sorte ou será destino?


Texto para a edição visual e a edição conto/história do bloínquês.

Mariana tinha quinze anos e tudo o que ela presenciou foi a morte dos avôs, seguida pela morte da mãe, a única pessoa que restara na sua vida foi o seu pai, mas esse nunca ligou muito para a família, vivia nos bares
da esquina.
Depois da morte da minha mãe, ele usou a desculpa de que não podia viver sem a mulher, e que se o destino a levou, a vida dele não teria mais sentido,ele usou isso para passar ainda mais tempo bebendo.
A segunda coisa a ser presenciada foi a traição da garota que ela achava ser a sua melhor amiga.
Depois de ver a sua melhor amiga com o garoto que ela gostava desde a quarta série, ela resolveu estudar em uma escola pública.
Outro motivo para que Mariana estudasse na escola pública foi a falta de pagamento da escola, já que seu pai não tinha mas dinheiro nem para pagar a conta do bar.
Mariana não estava mais aguentando aquela vida, as perdas, as agressões que agora ela sofria em casa, e as piadinhas que Catarina, a garota que ela achava ser sua melhor amiga fazia toda fez que ela passava a caminho da nova escola.
"Seu pai gastou todo o dinheiro com bebida e não tem dinheiro para pagar a escola, e ainda te bate.
Você é mesmo uma idiota, nunca mereceu ser minha amiga, passa logo seu saco de pancadas “_ Catarina gritava todos os dias para que todos ouvissem.
Mariana passou por essa situação durante dez meses, até que ela se cansou, não sabia o que iria fazer ainda para acabar com todo aquele sofrimento, mas ela esperava que o destino tomasse conta de tudo.
Passaram-se mais dois meses e Mariana ainda não tinha decidido como acabar com todo aquele sofrimento.
Na ida para escola ela decidiu seguir caminho por uma trilha que dava nos fundos da escola, assim não seria motivo de piadas como todos os dias, ela caminhou por quinze minutos até que tropeçou em algo.
Ela havia tropeçado no destino e dois caminhos foram abertos para Mariana.
O primeiro objeto que ela encontrou no chão foi uma arma, ela logo pensou que seu destino seria se matar, acabar com a sua vida antes mesmo de completar maior idade.
O segundo objeto foi um jornal, colado em uma das páginas tinha um panfleto, onde falava de uma ONG que ajudava adolescentes sem rumo, que sofriam agressões em casa.
Mariana tinha dois caminhos, ela poderia escolher a sua própria sorte naquele momento, morrer ou tentar uma nova vida.
Ela escolheu se matar mais faltou a coragem de apertar o gatilho, o panfleto saiu voando e pousou perto dos seus pés, ela largou a arma e pegou o papel.
"Talvez me matar não seja o meu destino.” _ Mariana pensou, escolhendo então o segundo caminho.
Mariana teve dois caminhos para escolher, ela escolheu o segundo, agora ela vive feliz na ONG, mas quando todos a perguntam sobre o assunto a resposta é a mesma.
"Não foi sorte, eu não escolhi o meu caminho, foi o destino que me trouxe aqui.” _ ela responde todas às vezes.

P.S. As vezes os caminhos são abertos para nós, a sorte é lançada para que a escolha certa ou não seja feita, mas sempre preferimos deixar a culpa ou os privilégios para o destino.
Mas na minha opinião não é o destino que nós faz seguir os caminhos, mas sim a escolha que cada um temos o direito e a liberdade de fazer.