segunda-feira, 25 de abril de 2011

Querido Sentimento


Querido sentimento,
"Tenho 22 anos e estou amedrontado."
Me chamo Bruno e estou passando por problemas que não consigo desvendar, como se fosse mistérios em uma floresta escura, eu entro cada vez mais nela tentando descobrir o motivo da escuridão, mais tudo o que encontro é lugares ainda mais escuros.

Posso parecer obscuro com essa descrição nada alegre, mais costumava ter certeza do que se passava comigo, mais nas últimas duas semanas tenho me sentido estranho.

Sabe quando você está feliz, mais senti algo diferente por dentro?

Como se tivesse faltando algo e a tristeza tomasse conta?

É exatamente assim que me sinto, estou feliz mais não completamente, meu sorriso não é cem por cento falso mais também não é verdadeiro, por detrás dele se esconde uma lágrima.

Que sensação é essa? Que nome dá a esse sentimento?

Sinto como se essa fosse a história da minha vida, como se tudo parasse aqui, deixando minhas perguntas sem ser respondidas.

P.S Não sei se conseguir alcançar a proposta do bloinquês para essa edição tentei escrever várias vezes, mais estou me sentindo exatamente assim, acho que falou mais alto por mais que eu tentasse fazer algo diferente. Mas espero que gostem.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Eu tentei falar, mas elas estavam muito ocupadas



Crédito da foto: Site sinos foto clube
Era um dia de chuva, diferente dos dias anteriores, apesar disso tudo parecia normal.

Exceto por um garoto que esperava no ponto de ônibus, o semblante dele era misterioso e sombrio, eu sentia que tinha algo de errado nele, seus olhos iam de um lado para o outro em ritmos estranhos, como se estivesse à espera de algo.

Os minutos foram se passando e tudo continuava igual, pessoas que subiam e desciam dos ônibus, crianças chorando e pais correndo para levá-las a escola, mais o garoto continuava lá, agindo de maneira estranha.

Foi guando de repente ele pegou algo na mochila, uma espécie de controle remoto, um botão vermelho brilhava como um rubi, chamando a minha atenção, aquele rapaz era um terrorista, e ninguém além de mim havia percebido, Eu tentei falar, mas as pessoas me impediram, elas estavam muito ocupadas com sua rotina diárias, para perceber a aflição que tinha naquele garoto, e novamente apressadas demais para me dá licença, tentei desesperadamente passar pela multidão, vendo que o meu esforço era em vão, gritei para que as pessoas do outro lado da rua ouvissem: “Corram da morte, fujam e larguem tudo que não importa tanto quanto a sua vida”, mais infelizmente ninguém me ouviu.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Esperar nem sempre adianta

Naquele dia nada estava saindo como o planejado, tudo apontava para um lado, quando tinha que está direcionado para o outro.

O sol estava com o brilho costumeiro de sempre, mais era como se meus olhos estivessem vendados, na verdade eu não queria ver que era você o amor da minha vida e que sempre esteve ali me esperando.

Mais esperar nem sempre adianta, você não tomou atitudes, não correu atrás do que queria, e agora estou aqui deixando meus sonhos de lado; envolvida em um véu que fecha a minha visão, me sinto como em um trilho de trem com várias passagens, mais não sei ao certo qual caminho escolhi, só sei que irei me casar com outro alguém e não com você.

P.S. Essa é minha primeira participação na edição roteiro, então podem até criticar mais sem ofender.
E se tiver bom também aceito elogios.