quinta-feira, 2 de junho de 2011

A história de Caroline


A história de Caroline começa bem antes da sua tentativa de suicídio, começou a seis anos atrás quando ela estava na terceira série.


Caroline era uma criança adorável, andava um pouco devagar por ser gordinha, sempre foi tímida e dificilmente conseguia fazer amizades, até esse ponto sua vida não era tão ruim.

Mais foi em um dia lindo de sol que chegou uma nova aluna em sua turma, a garota era alta e extremamente branca, seus cabelos ruivos brilhavam ao sol, seus olhos pareciam pedras preciosas, um anjo de pessoa por fora mais muito perversa por dentro.

A garota se chamava Joana, se comunicava bem com todos, em menos de uma semana ela já tinha feito amizade até com os alunos da quarta série.

Todos a elogiavam, dizia o quanto ela era popular, exceto Caroline que não chegava perto por ser tímida.

Joana ao perceber que Caroline não a elogiava começou a fazer piadas para magoar e ofender a colega de classe, ela precisava se sentir superior a todos, e para ela Caroline estava atrapalhando tudo isso.

O ano se passou depressa para todos, exceto para a pequena Caroline, que tentava contar a seus pais o que acontecia na escola mais não conseguia.

Sempre que os pais chegavam ela dizia a si mesma que iria ficar calma e contar, ela tentava, mas não conseguia esconder seu nervosismo, o que fazia com que os pais pensassem que ela aprontou na escola ou tirou notas baixas.

E foi assim todos os dias durante dois anos, ela ouvia os xingamentos na escola, tentava contar aos pais, mais eles que eram muito severos a deixavam ainda mais nervosa e ofendida.

Um belo dia quando ela já não aguentava mais, pediu para os pais que contratassem um professor para lhe dar aulas particulares.

E o resto da história de Caroline vocês já sabem, uma história que por pouco não teve um fim trágico.

P.S. Essa é uma história fictícia, é a continuação do post anterior "Caroline", na verdade conta a história de Caroline antes da tentativa de suicídio. Queria abordar sobre o bullyng, apesar dessa história ser fictícia, existe sim casos semelhantes e temos que lutar contra isso.